7 de março de 2015

Sem Você Não é Verão



http://1.bp.blogspot.com/-52dBe-DFzII/UPrwEd5JuwI/AAAAAAAAEVo/Xf5Vnz-cCcY/s1600/Sem+Voc%C3%AA+N%C3%A3o+%C3%A9+Ver%C3%A3o.jpg

Sem Você Não é Verão
Autora: Jenny Han
Editora Record
Número de Páginas: 304
Onde Comprar: Saraiva/Submarino
Sinopse: No ano passado, todos os sonhos de Belly se tornaram realidade e o pensamento de um verão sem a praia de Cousins ​​era inconcebível. Mas, como a ascensão e queda da maré do oceano, as coisas podem mudar - desse mesmo jeito. De repente, o tempo que ela sempre esperava é o que ela mais teme agora. E quando Jeremiah liga para dizer que Conrad desapareceu, Belly deve decidir como ela vai passar este verão: perseguindo o rapaz que ela ama, ou, finalmente, deixá-lo ir.

Minha Opinião: Continuando o livro O Verão que Mudou Minha Vida, temos nessa continuação uma estória com a protagonista mais madura e também com uma novidade: os pontos de vista se alternam entre Belly e Jeremiah.

Depois dos acontecimentos finais do livro passado, Conrad está mais afetado que todos e aparece nessa estória como um personagem muito forte e também muito chato, Jeremiah por outro lado ganhou um espaço para narrar a estória o que nos faz mergulhar na situação de sua família e no modo como todos vem agindo com eles.


Belly por estar mais madura está com pensamentos mais sensatos. Sua paixonite por Conrad não foi superada e ainda acompanhamos sua tentativa de esquecê-lo. 

Quando Conrad foge e cabe a Jeremiah e Belly tentarem achá-lo e ajudá-lo somos apresentados aos conflitos dos protagonistas. Temos Belly apaixonada por Conrad e Jeremiah apaixonado por ela e enquanto esses eventos se desdobram tentamos compreender algumas atitudes de Conrad.

O livro continua alternando entre o presente e o passado e apesar do verão ser imporante para os personagens ele não está tão presente nesse livro. São poucos capítulos narrados pelo Jeremiah e eles servem para nos mostrar um lado mais emocional sobre sua mãe e seus sentimentos por Belly.

A carga emocional também está mais densa nesse livro, o drama percorre todas as letras. Em todo momento fiquei com a impressão de que a autora estava tentando construir uma ponte emocional muito grande para seus leitores e isso estava tornando o livro menos divertido que o primeiro.

E esse é o ponto de maior destaque. A estória do segundo livro não está regada do humor afiado dos personagens que conhecemos, agora todos estão carregando feridas dos acontecimentos e cada um há sua própria maneira está efetivando o drama do enredo percorrendo uma trilha para nos mostar como suas vidas mudaram para sempre.

A trama do livro está mais complexa que o primeiro e confesso que as linhas vão se juntando para furar seu coração, a aura de tristeza e nostalgia dos personagens parece emanar das páginas e vemos claramente como cada um deles está lidando com o que a vida lhes proporcionou.

Com leveza somos carregados por uma onda de sentimentos e mais uma vez Jenny Han nos mostra porque seu livro é um dos favoritos de Young Adult. O seu coração vai parar por alguns minutos e vai voltar acelerado.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário